Seja bem vindo/a. A mesa da poesia está posta. Sirva-se.

domingo, 24 de junho de 2012

A minha vida prefigura-se um estrondoso fracasso

images
A minha vida prefigura-se um estrondoso fracasso
porque nada de verdadeiramente significativo se poderá escrever
ou fazer
depois dos sessenta
e nada de relevante acontecerá na Terra nos próximos trinta

Por mais concursos de poesia
campeonatos de bilhar
ou jogos de lotaria
que se possam imaginar

Continuaremos sem poder comunicar com os mortos
de forma audível
e credível
e sem ser capazes de viajar no espaço

Por mais que os justos reclamem a intervenção do Criador
vão continuar a acontecer tragédias e misérias
mentiras e falsidades
e a perfurar-se mais poços de petróleo
e minas de diamantes

Matar morrer
só porque se contiua a nascer
será o dia a dia
nos próximos tempos

A menos que eu me engane
e que quando menos se espera
estabelaçamos contacto com outras civilizações das estrelas
e se abram canais de comunicação
e redes sociais
com o Além

E que surja uma Madre Teresa de Calcutá por cada ser humano
não apenas uma por Humanidade
o que se tem revelado manifestamente insuficiente

Melhor mesmo será
até lá
reduzir-me à humildade da minha insignificância
e continuar a rezar
em silêncio
a pia oração que me ensinaram
em criança

Pai Nosso
que estais nos céu
….

Vale de Salgueiro, domingo, 24 de Junho de 2012
Henrique Pedro

2 comentários:

  1. Estimado Amigo e Ilustre Poeta Henrique Pedro,
    Profundo e maravilhoso poema, a vida de todos nós é um completo fracasso, já que a maior certeza que temos é que quando nascemos um dia a morte nos levará.
    Vivemos num mundo de hipocresia, onde a a socialidade não existe na realidade, onde os homens fazem as guerras, e os mais ricos ambiconam ser ainda mais ricos desperzando a miséria e fome que se expalha no mundo.
    Abraço amigo

    ResponderEliminar
  2. este poema coloca-nos de forma subtil as grandes questões que sempre afligiram o homem, para que ele sempre buscou a resposta, mas que nunca lhe foi dada de forma transparente, nem podemos ter a ilusão de que essa resposta a obtenhamos dessa forma. entendemos que enquanto for dada ao homem a chance de viver, ele se confrontará com as dificuldades de sempre. mas ao pensarmos assim, logo se nos coloca (eterna contradição)a necessidade imperiosa de uma resposta algum dia, por distante que seja. por nós, incapazes de ver claro tal como o estimado poeta, cremos que algum dia de alguma maneira essa resposta seja dada, e seja concreta porque entendível. essa a nossa esperança, que julgamos não estar longe do pensamento intimo do nosso amigo Henrique Pedro.
    Um Abraço
    Antonius e Olema

    ResponderEliminar