Seja bem vindo/a. A mesa da poesia está posta. Sirva-se.

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Uma amargura da largura da Terra

imagesCA9ROGF5

O meu estado de espírito dominante

mais do que uma angústia insana

é uma amargura amarga

angustiante

violeta

do tamanho do Planeta

 

Ante a pobreza

a violência

a injustiça terrível

que grassam sobre a Terra

e a ferocidade com que o homem maltrata a Natureza

 

Ante a minha impotência

para algo fazer de visível

Não me sinto suficientemente mau

para neste mundo triunfar

nem bom bastante para me auto imolar

e sorrir

 

Por isso me refugio

me escondo

no mais profundo do meu ser

por não saber

para onde ir

 

Já não há selva

deserto ou montanha

bairro clandestino

artimanha ou destino

longe ou perto

aonde me possa esconder

 

E assim viajo sem tino

para o local mais distante do Cosmos

que me é possível imaginar

 

Embora saiba que nem mesmo aí

me poderei salvar

^^