Seja bem vindo/a. A mesa da poesia está posta. Sirva-se. Feliz Ano Novo.

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Refugio-me no infinito

imagesCA9GJGVD

Levantavam-se brisas

mansinhas

de enamoramento

quando o sol se punha no horizonte

bem defronte do nosso olhar

 

Sopros de pensamento

que despetalavam as flores

e tudo perfumavam

em redor

 

Sopros de amor

ao sol por

que nos desnudavam as almas

e acalentavam calmas paixões

em nossos corações

 

Sopros de desejos

contidos

irradiados dos olhos

exsudados das mãos

dadas

e dos lábios floridos

em beijos

 

Hoje

só vejo fragas, giestas, abrolhos

seja a que hora for

 

e sem ti

no mesmo sítio

desde o nascer ao sol por

refugio-me no infinito

 

^^