Seja bem vindo/a. A mesa da poesia está posta. Sirva-se.

terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

É lá que nós nos vamos amar!




No espaço vazio interestelar
é lá que nós nos vamos amar!

Para provar que o amor
é a única nave espacial
capaz de lá nos levar

E demonstrar que a poesia
não só produz o poema
mas também gera a flor
o aroma de alecrim
e de alfazema
a melodia e a alegria
e novos astros de fantasia

E uma nova Civilização
com motor no coração
sem mácula de mal
nem o odor ruim
do ódio, do óleo e do petróleo

^^^^

1 comentário:

  1. Estimado Amigo e Ilustre Poeta Henrique Pedro,
    Mais um maravilhoso e profundo poeta, cujo sentido entendi na perfeição e estou plenamente de acordo.
    Perdido andei com o amor português, e triste sorte tive com ele, o primeiro e único, foi preciso encontrar um amor chinês para saber o que era amar, ter a candura da flor de Lotus, sentir seu aroma, nesta nave em que viajo por estas terras orientais, outros amores, igualmente belos e formosos encontrei, e grato estou a Deus por me ter concedido tais amores, e fazer florir em meu pequeno mas belo jardim, belas e viçosas flores que serão o prolongamento de minha vida por estas exóticas terras orientais, amor português, esse nunca mais.
    Abraço amigo

    ResponderEliminar