Seja bem vindo/a. A mesa da poesia está posta. Sirva-se.

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Introdução à Eternidade




Com a Razão
pensamos as ideias
a meias
com as imagens
que nos vivem no coração
mensagens
ou não
de ilusão

O Infinito
é um lugar tão distante
que demoramos uma Eternidade
a lá chegar

E é lá
por certo
que mora a Felicidade

É uma infinitude de futuros
de uma só virtude
a Verdade

Um passado
eternamente
recordado

São milhares de aléns
com um único fim:
a sorte
da morte
ainda assim

O infinito é eterno
o eterno é infinito
verso e reverso
do Absoluto
em que se anula o universo

Diminuto seria o Absoluto
que esmaga a Razão
sem a dor
o amor
a ilusão
que dimanam do coração

O Infinito
é um lugar tão distante
que demoramos uma Eternidade
a lá chegar


Eu moro perto
porém
bem pertinho
até

Num lugar pequenino
infinito de eterno amor
e sem fim
aberto dentro de mim
pela fé
e pela dor

^^^^^^

5 comentários:

  1. Grato por esta bela partilha poética, infinitamente bela.

    Meu abraço.

    ResponderEliminar
  2. BOM FIM DE SEMANA HENRIQUE!!!

    MORAR PERTO DE ALGO BOM E ETERNO, SERÁ O DESEJO DE TODO O SER HUMANO!!!
    MORAR POR DENTRO DA NOSSA FORÇA, PARA ATINGIR A ETERNIDADE PELO AMOR!!!
    PODERÁ SER UMA ILUSÃO... MAS MERECE SER VIVIDO ATÉ AO LIMITE!!!

    1 BEIJO LÍDIA

    ResponderEliminar
  3. Belíssimo! Um texto perfeito! Misterioso como são os sonhos e as ilusões humanas do infinito, da eternidade! O que sabemos sobre ela?
    Então, poeticamente sonhamos com um lugar maravilhoso, cheio de cantos dos anjos e arcanjops, com jardins paradísiacos...e nossa alma gemea!

    Belíssima e muito profunda tua poesia e versos!
    beijos ternos Poeta!

    ResponderEliminar
  4. Henrique,
    E afinal é lá que é a nossa verdadeira morada.
    Beijo
    Nanda

    ResponderEliminar