Seja bem vindo/a. A mesa da poesia está posta. Sirva-se.

domingo, 17 de março de 2013

Sempre que Deus trabalha fora de horas




Sinto
por vezes
que Deus trabalha fora de horas
a reescrever o poema da Criação
à luz das velas
que são as estrelas

E pressinto
que assim
se reflecte em mim
a divina meditação

A noite mergulha no mais puro silêncio
numa absoluta quietude
de feérica beleza
um manto de virtude
intemporal
estende-se sobre a Natureza
e o Firmamento ilumina-se
de um brilho sobrenatural

Pela janela do Cosmos
que o Criador deixa entreaberta
entra o vento do sofrimento
da Humanidade
convertido em oração
e que faz as estrelas
bruxulear

É a hora do poeta
despertar

Toma-se-me o coração
da mais doce soledade
o meu espírito voa no Universo
acrescento mais um verso
ao poema da Criação

^^^^

6 comentários:

  1. Luzentes aplausos,poeta

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Agradeço a sua visita, amiga Saura, e a simpatia do seu aplauso.
      Abraço

      Eliminar
  2. A inspiração através do Divino
    é a mais bonita forma de expressão, querido poeta. Obrigada por me trazer este belo poema!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu é que agradeço, sensibilizado, a generosidade do seu comentário, amiga Angela.
      Abraço

      Eliminar
  3. Boa noite amigo poeta., Lindíssimo seu poema....parabéns!!!Tenha uma ótima semana..abrçs!!!Noill@

    ResponderEliminar
  4. Obrigado, amiga/o cães, pela visita e positiva apreciação. Abraço.

    ResponderEliminar