Seja bem vindo/a. A mesa da poesia está posta. Sirva-se.

quarta-feira, 6 de março de 2013

Uma paixão virtual





Separados por um mar tão largo
e tão profundo
podemos apaixonarmo-nos livremente
e amar-nos à vontade
que daí não advirá nenhum mal
ao mundo

Quando muito um desgosto só
uma saudade abstracta
que dói
mas não mata

Podemos mesmo chorar
gritar
esbracejar à vontade
que os gritos serão levados pelo vento
os gestos se perderão na distância
e as lágrimas não passarão de gotas
no oceano no nosso descontentamento

E se acaso nos apoquentar a tentação
de tomarmos o primeiro avião
e voarmos sobre o oceano
ao encontro um do outro
então…

Terminarei o poema depois
para que não subsista qualquer equívoco
ou engano
porque o mais certo seria voarmos
em voos desencontrados

^^^^

2 comentários:

  1. SE conseguires o encontro, amigo, terás um poema concreto
    de código muito simples e humano
    num olhar
    e num sorriso...
    e nem precisas mais poetar
    serás um homem rico...MPerez

    ResponderEliminar
  2. Os poetas, amiga Marlene, andam sempre apaixonados e sempre se encontram, mesmo se viajam para sítios diferentes.
    Agradeço a visita e o comentário.

    Abraço

    ResponderEliminar