Seja bem vindo/a. A mesa da poesia está posta. Sirva-se.

sexta-feira, 12 de abril de 2013

A minha aposta é inundar o mundo de poesia




A minha aposta é inundar o mundo
de poesia

Colher poemas na natureza
e na vida
e lançá-los nos ares
com a devida leveza
para que as aves
as rádios e os jornais
as televisões e as redes sociais
os semeiem nos corações
e a poesia se torne
no motor das multidões

Para que a ninguém falte a paz
nem o pão
no dia a dia
e sempre sinta alegria
em seu coração

Para que a angústia de sofrer
se dilua em melodia
e o desassossego
seja só
o enlevo de viver

E para que assim
a poesia se cumpra
por fim
como augúrio
da nova humana condição

3 comentários:

  1. Henrique António Pedro, confrade de Letras! Gostei muito da ideação. Mais propriamente da proposta do que do texto em si, o qual tem pouca codificação verbal e a ausência de figuras de linguagem e utilização do sentido conotativo, o que rarefaz a Poesia como gênero... Parabéns pela postura de confraternidade ao ser humano. Inundar o mundo de poesia é uma ingente tarefa numa contemporaneidade em que o usual é globalização, o mercantilismo e a louvação do sucesso... Abraços do poetinha JM.

    ResponderEliminar
  2. Estimado Amigo e Ilustre Poeta Henrique Pedro
    J'
    a dizia o grande escritor brasileiro, não se consegue comer todas as mulheres do mundo, mas vamos fazendo por isso.
    Tal como seus belos poemas saídos de sua veia poetica vão inundando o mundo e ainda bem, é uma forma linda e bela de dar a conhecer o nosso dia a dia a nossa vida e os amores que os há em todo o mundo.
    Amando a poesia adorei mais este belo e profundo poema. Parabéns.
    Abraço amigo

    ResponderEliminar
  3. Henrique,
    Se a humanidade respirasse poesia, este mundo seria, certamente, ideal.
    Como te compreendo.
    Beijo
    Nanda

    ResponderEliminar