Seja bem vindo/a. A mesa da poesia está posta. Sirva-se.

terça-feira, 2 de abril de 2013

A uma poetisa sublime




Maior é o meu enamoramento
agora que se cumpre mais um ano
deste fastidioso afastamento

Componho um ramo de versos perfumados
colhidos no âmago do meu jardim
e floridos em rimas de ternura
que enfeito de mil beijos e desejos
aspergidos com o viço das rosas
e a candura do jasmim

O mesmo mágico perfume
com que me incensavas
e me enfeitiçavas
tu
a mim

A que junto um cartão de oiro debruado
alvo como pétala de açucena
completamente virgem e branco
para que sejas tu
com o teu génio e encanto
a gravar nele o teu melhor poema
que eu sei
fala
do teu amor
por mim

Ramo que ato
com forte e terno abraço
e remato
com o esplendoroso laço da amizade
selado com o selo da verdade

E que remeto
pela via da saudade

^^^^

6 comentários:

  1. Um poema lindo, romântico e maravilhoso! Meus parabéns, caro amigo poeta! abraços

    ResponderEliminar
  2. Parabéns poeta, pela bela construção poética, acerca deste tema tão falado,mas que por mais que falemos, nunca falamos tudo..Sempre há mais a ser dito!! Um abraço

    ResponderEliminar
  3. Belissimos versos, uma poesia linda demais e um grande amor nas entrelinhas. Te aplaudo sempre querido poeta! Beijos ternos!

    ResponderEliminar
  4. Belíssimo! Amei Poeta! Lindo demais!
    Aplausos meus!

    abraços com carinho!

    ResponderEliminar
  5. LINDÍSSIMO HENRIQUE!!!

    PARABÉNS!!!

    LÍDIA

    ResponderEliminar