Seja bem vindo/a. A mesa da poesia está posta. Sirva-se.

quinta-feira, 23 de maio de 2013

Eram tantos os beijos




Eram tantos os beijos
tão deliciosos
e amorosos
os abraços
tão apressados os passos
dos desejos
que ainda hoje
me apetece
voltar
a viajar

Embora
saiba
que ela
já não me espera
nem estará lá
para me receber

Ainda assim viajo
parto
e regresso
a toda a hora
sem querer
a fantasiar
confesso
sempre na esperança
de a reencontrar

1 comentário:

  1. Estimado Amigo e Ilustre Poeta Henrique Pedro,
    Tudo na vida passa, muitas coisas jamais poderão ser vividas, fcam em nós somente as recordações.
    Quantos beijos deixei, quer em terra quer no mar, beijos esses dóceis e amorosos que é belo recordar.
    Abraço amigo

    ResponderEliminar