Seja bem vindo/a. A mesa da poesia está posta. Sirva-se.

sexta-feira, 31 de maio de 2013

Esta democracia é uma cabra



Este poema é um terramoto
com epicentro no mais fundo do ser
português
nas fossas de Mindanau da alma
pátria

É um maremoto
uma escalada do Monte Evereste gelado
uma travessia do deserto do Sahara
um tsunami de angústia
um polvorinho de raiva e revolta

É o uivar do lobo esfomeado
o escoicinhar de cavalo capado
o relinchar de égua no cio
mio de mil gatos
par de sapatos
gastos

Este poema é a frustração
de quem sofre com a Nação
assim destroçada
traída
sem saída
abandonada

Este poema é um despertador
de dor
um alertar do Povo
a gritar-lhe que não deve deixar-se iludir
mais
por demais que o Regime
o mime
de novo
com promessas e patranhas

Porque esta Democracia é uma cabra
uma cobra aninhada no seio da Nação
uma ninhada de ratos
a devorar-lhe as entranhas
e o coração

Já nada sobra
só ilusão!

Esta Democracia é rotunda
redonda
sem ponta por onde se lhe pegue
uma filha da mãe
que paga a quem não deve
e rouba a quem nada tem

É uma arreata
que zurze e ata os cidadãos à nora
pela rédea

É uma tragicomédia
insensata
uma pilhéria
uma gargalhada sonora

prenúncio de revolução

4 comentários:

  1. Apetece dizer que:

    Deus morreu
    Marx também
    E eu não me sinto nada bem

    Jorge Golias

    ResponderEliminar
  2. Democracia é apenas um rótulo para um produto que ingerimos dia a dia achando que terá resultados milagrosos, mas descobrimos, decepcionados, que não passa de um simples placebo. Gostei muito dos seus versos que abrangem um tema nada fácil de abordar.

    Parabéns Pedro

    ResponderEliminar
  3. Grandioso, amigo Henrique. Um grito sublime, um constatar verdadeiro num delicioso poema.

    Grato por comigo o partilhar.

    Abraço.

    ResponderEliminar
  4. gostei!!!!

    Meu imenso amor
    Issis Antunes

    Meu amor é imenso, é um sentimento bom
    Liberta minha alma da couraça do egoísmo
    Da mágoa , da avidez. Me deixa zen
    Dia após dia, mês depois de mês,
    Ele cresce com avidez
    Sigo teus passos inebriada nessa graça .
    É a resposta a todos os porquês
    Esse maior querer
    É a afirmação de que nem tudo passa.
    É a esperança que chega,
    É meu sonho tornando-se real
    Amor divino amor mais puro, mais pudico.
    Como a lei natural das coisas um dia terá fim
    Mas o que brotou em mim morrerá aqui comigo.

    ResponderEliminar