Seja bem vindo/a. A mesa da poesia está posta. Sirva-se.

quarta-feira, 19 de junho de 2013

Acordem os poetas



O dia já é tarde
já o crepúsculo da noite envolve a Humanidade

Já o sol da Verdade se pôs
por detrás das montanhas da mentira

Por sobre toda a Terra
pairam o sofrimento e a morte

Já o ribombar das explosões
o fragor dos escândalos
os ecos da falsidade
toam mais alto que as vozes da Razão
e calam os acordes de Amor
os pedidos de perdão

Já a Paz se afunda
no mar da ambição e da guerra
já Por sobre toda a Terra
imperam o vício e a miséria

Já o ar
a água
a luz natural
se aproximam da exaustão

Os homens já só carregam ilusões
e violência
dentro de si
sem saberem o que é paz interior
e a justiça já não mora nos seus corações

Já a Civilização se esgota no luxo
no fausto e libertinagem
de alguns
indiferentes à penúria e à miséria
de milhões

Triunfam os perversos
vampiros alados feitos anjos
que dominam todas a técnicas
todas as formas de poder
sugam tudo que o planeta tem
o sangue e o tutano da Humanidade
exangue

Exultam os corruptos
é a hora de despertar os justos

Acordem os poetas!

Sem comentários:

Enviar um comentário