Seja bem vindo/a. A mesa da poesia está posta. Sirva-se.

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Basta-me o teu olhar



Basta-me o teu olhar, sim, para começar
Que não me ignores e não fujas de mim
Ainda que se tu de mim foges, assim
Mais esperanças me dás, de me vir a amar

Se eu te olho com olhos de encantar
É só porque te quero bem, sem outro fim
Olha-me com olhos de quem está afim
E então, sim, ver-me-ás sorrir e cantar

E se teimares em fugir, em não me ver
Nem mesmo assim tu me farás desistir
Apenas aumentarás, cruel, meu sofrer

E se temes que eu esteja a mentir
Pára para me olhar, para perceber

Que o que sinto, não dá para iludir

2 comentários:

  1. MUITO LINDO SEU POEMA !!
    FALAR DE AMOR NUNCA É DEMAIS .....
    DEMOSNTRA QUE O VERDADEIRO AMOR NÃO
    DESISTE NUNCA LUTA ATÉ O FIM PELO QUESE QUER .

    ResponderEliminar
  2. Agradeço a sua visita, distinta amiga Fenix, e a justeza do seu coemntário. Felicidades.

    ResponderEliminar