Seja bem vindo/a. A mesa da poesia está posta. Sirva-se.

sexta-feira, 2 de agosto de 2013

Não chores por mim, Argentina



Não chores por mim
Argentina

Nem digas que vais ficar
para sempre
à minha espera

A ti, eu jamais direi adeus

As lágrimas de amor
e de infundado temor
que vejo luzir em teus olhos
neste meu hesitante partir
sem te dizer se vou voltar
acendem saudades nos meus

Pensa antes, amor
nos molhos de poemas e de flores
que te irei ofertar
já na próxima Primavera

Mas não me digas, por favor
que vais ficar
para sempre
à minha espera
que me deixas desolado
a pensar
que poderei
não poder
voltar
jamais

E eu não quero que seja
assim tão demorado

o teu sofrer

6 comentários:

  1. Respostas
    1. Agradeço a sua visita, distinta amiga Té, e a generosidade do seu comentário. Abraço fraterno.

      Eliminar
  2. Eu gosto muito dos seus poemas... Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pela sua visita, ilustre amiga Malu. Abraço

      Eliminar
  3. Feliz Argentina que é destinatária de tão belas palavras.
    Um abraço amigo do
    João

    ResponderEliminar
  4. Argentina é nome de mulher amorosa e linda. Obrigado pela sua visita, distinto amigo John. Abraço

    ResponderEliminar