Seja bem vindo/a. A mesa da poesia está posta. Sirva-se.

domingo, 8 de dezembro de 2013

Um vendaval atado a um tronco



Um vendaval
atado a um tronco
com os membros
enraizados no meio do mundo
e a cabeça no ar
a voar
é o que sou!

Um ciclone engarrafado
um oceano aprisionado
num vaso sem fundo

Uma angústia larvar
que me revolve por dentro
lastro do pensamento
que me impele a sonhar

Sou um vento do sentimento
que não para de soprar

Ah! Se eu pudesse parava de pensar
deixava de me angustiar

E limitava-me
tão só


a amar

1 comentário: