Seja bem vindo/a. A mesa da poesia está posta. Sirva-se. Feliz Ano Novo.

sábado, 11 de maio de 2013

Ares de vento




É ar
o vento
a voar pelos ares

É instrumento de sopro
a tocar

É pulmão
e alma de soprano
a cantar

É adejar
de asas
de ave

É pensamento
o vento
a soprar por nós a dentro

É vaidade
o vento
balão insuflado

Fole a soprar
sem ter
nada dentro

É sopro
a atiçar
o fogo

É pé
de povo
revoltado

É odre
podre
a peidar

É verdade
o vento
a varrer o lixo
espalhado prolixo
nas ruas do nosso viver

É nuvem
de lágrimas
à procura de um regaço
para se poder
verter

É respirar
ofegante
de quem quer vencer

É ar
em movimento
o vento