Seja bem vindo/a. A mesa da poesia está posta. Sirva-se. Feliz Ano Novo.

segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Dentro de mim não há céus nem infernos



Dentro de mim não há céus
nem estrelas
nem galáxias
nem infernos

Dentro de mim
sob a minha pele
há apenas ossos
músculos
vísceras
veias
nervos
e nada mais

No meu coração flui apenas sangue
e não ódio
ou paixão

No meu cérebro nem uma agulha se intromete
tão pouco o vazio
o nada
de que nada sei

Mas dentro de mim abre-se uma janela larga para Deus
por onde o espírito
entra
e sai
mesmo de olhos fechados
de ouvidos tapados
e de tacto entrapado

Deus mora dentro de mim

e não no céu