Seja bem vindo/a. A mesa da poesia está posta. Sirva-se. Feliz Ano Novo.

sexta-feira, 13 de setembro de 2013

Pede-me que lhe escreva um poema de amor



Ela bem sabe que o poeta fantasia

Mas que apenas fantasia por amor
não para ludibriar ninguém
que não iludir-se a si mesmo

E que tal advém
do espírito da própria poesia

Pede-me ainda assim
que lhe escreva um poema
mas não imagina o dilema
em que me mete

Não porque me não dê matérias
e motes
estrofes
e rimas
tantos são os seus atributos

Pede-me que lhe escreva um poema
mas um poema de amor
em que possa morar
sem imaginar
como me compromete

Não!
Poemas de amor não tenho devolutos

Que se contente com este de verdade
que também é de amor
embora de um género mais “soft”
a que se chama amizade