Seja bem vindo/a. A mesa da poesia está posta. Sirva-se.

quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

A rosa!




A rosa! Branca, negra, rubra, amarela
Aveludada, rugosa ou multicor
Numa só, a magia de toda a flor
Não há outra assim tão linda como ela

Perfumada ou inodora, sempre bela
Ilumina o nosso olhar com amor
Alegra a nossa alma com sua cor
E perfuma a igreja e a capela

Mas a rosa tem certo jeito de amar
Muitas vezes desastrado e doloroso
Arranja sempre forma certa de picar

Mesmo a quem a acaricia, amoroso
Apenas na ideia de a mimar

A rosa responde com seu ar caprichoso

3 comentários:

  1. Estimado Amigo e Ilustre Poeta Hnerique Pedro,
    Mais um belo e formoso poema, florido e amoroso.
    Adorei.
    A minha flor preferida é a orquidea, Catalya, e por isso deu o nome a minha filha mais nova, a mais velha é Rosa, e a do meio uma flor silveste, Sunsanee.
    Abraço amigo

    ResponderEliminar
  2. http://cambetabangkokmacau.blogspot.com/2012/03/minhas-flores.html

    ResponderEliminar
  3. Passei por cá, senti o perfume da rosa. Apreciando teus poemas poeta Henrique. Felicidades.

    ResponderEliminar