Seja bem vindo/a. A mesa da poesia está posta. Sirva-se.

sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

Quem é quem amo?





Muitas vezes me quedo parado
a olhar
com os olhos do rosto
e da alma
a quem amo de verdade

Depois dou por mim deslumbrado
sem que saiba porquê

Assim como
quando
fascinado
me deixo ficar extasiado
pelo nascer do sol
ou pelo sol-posto

Quem sou eu?
Donde venho?
E quem é quem amo?

Este deslumbre de amor
não é racional

É um portal
da eternidade

É um divino fascínio
que me faz acreditar
e a mais
e mais

Amar

2 comentários:

  1. Henrique,
    Só posso dizer que é maravilhoso!
    Bj
    Nanda

    ResponderEliminar
  2. Na singeleza das palavras está a grandiosidade, abraço poético ;-)

    ResponderEliminar