Seja bem vindo/a. A mesa da poesia está posta. Sirva-se.

sábado, 15 de fevereiro de 2014

Em que pensam, os cães, quando ladram à lua?





Em que pensam, os cães
quando ladram, ladram, ladram, com bravura?

Quando nos olham, com ternura
quando uivam à Lua
quando abanam o rabo, com alegria
ou mamam, deleitados, nas tetas túrgidas, de suas mães?

Penso
que pensam em amor
com ardor
com poesia

Como qualquer humano
que livre de engano
se perde na fantasia


Já distinto desse sonhar
é o seu instinto de morder
de matar
de fazer sofrer
de fazer um urinol
em cada flor

Em que pensa então o cão
quando late à Lua?

Na sua humanização!
Ainda que o casal acorde
com seu latir

Cão que ladra
não morde

havemos de concluir

Sem comentários:

Enviar um comentário