Seja bem vindo/a. A mesa da poesia está posta. Sirva-se.

domingo, 2 de fevereiro de 2014

Se acaso me ler



Se acaso me ler
tente me entender

Sou dum mundo de sonho
onde não há gestos
nem palavras
escritas ou faladas
para comunicar

Falo com o coração
por ideias
trago na mão uma lira
que ora canta
ora suspira

Sem espaço para mentira
ou  traição
nem ódio para expressar
vivo em permanente alegria
 a meu contento

A minha poesia é fantasia
afecto
pensamento

Sou poeta

homem liberto