Seja bem vindo/a. A mesa da poesia está posta. Sirva-se. Feliz Ano Novo.

sábado, 12 de julho de 2014

Gioconda



A sua boca cala-se
e se fala
é para nada me dizer

Pudesse eu adivinhar
o que os seus olhos dizem

Pudesse eu ter a certeza
de bem interpretar
o seu olhar

Pudesse eu ouvir
nos seus olhos
o seu coração a bater
por mim
já que beijá-la não posso

Se me aproximo
afasta-se
mas continua a olhar-me
de longe
distante
e eu continuo sem nada entender

Sinto no seu olhar
que o seu coração bate
por mim
só para me perder

Que os seus olhos mal me dizem
o que me quer dizer
porque tem medo
de se prender

Eu fico desolado
a moer
e a remoer
o significado
desse seu olhar enfeitiçado

Porque a sua razão decide não dizer
o que o seu coração lhe diz

e que os seus olhos mal me dizem