Seja bem vindo/a. A mesa da poesia está posta. Sirva-se.

terça-feira, 20 de janeiro de 2015

Amar é contra-senso ao que penso


 


Amar é um sonho
risonho

É ter a vida reservada
por tudo e por nada

É andar na lua
pela rua

É sentir-se livre
estando preso

Viver na ingenuidade
mas usar de malícias
nas delícias
de fazer
amor

É voltar a ser criança
sem querer

É falar verdade
e mentir
a sorrir

É esquecer a idade
e a distância

Amar é contra-senso
ao que penso

2 comentários:

  1. BONITO POEMA COM TODA A TURBULÊNCIA DO AMOR

    LÍDIA

    ResponderEliminar
  2. O Amor intemporal,o Amor resistente...afinal...O Amor é o amor...
    Bonito poema!

    ResponderEliminar