Seja bem vindo/a. A mesa da poesia está posta. Sirva-se.

sexta-feira, 6 de novembro de 2015

Rio de amor a desaguar em mar de poesia


 


Se o poema tiver alegria
a iluminar a Razão

Se calar fundo no coração

Se for rio de amor
a desaguar
em mar
de poesia

Leve como pena
em lago de saudade

Ponte
e aperto de mão

Grito
hino de liberdade

Se for lido
relido
e sentido
sem condição

Então o poema valerá a pena

Será verdade

1 comentário:

  1. Henrique, estou levando este poema para nossa coletânea, Polinização Poética, está certo?

    ResponderEliminar