Seja bem vindo/a. A mesa da poesia está posta. Sirva-se.

sexta-feira, 29 de maio de 2015

Das terras de Trás-os-Montes apartou Deus o mar



 Das terras de Trás-os-Montes
 apartou Deus o mar
 para que transmontano soubesse
 que coisa é emigrar
 e do lado de cá aprendesse
 a força da palavra amar
 e do lado de lá sentisse
 que sabor tem
 ter saudade

 Das terras de Trás-os-Montes
 apartou Deus o mar
 um oceano de granito
 e xisto
 deixou em seu lugar
 para que transmontano aprendesse
 que coisa é labutar

 Das terras de Trás-os-Montes
 apartou Deus o mar
 férteis veigas de húmus
 deixou em seu lugar
 para que transmontano aprendesse
 a colher
 e a semear

 Em terras de Trás-os-Montes
 na parte mais altaneira
 criou Deus a Montanha
 com semente de castanha

 E na parte mais ribeira
 plantou a Terra Quente
 com ramos de oliveira
 trazidos do Oriente

in "Minha Mátria Terra Quente" (Ver-o-Verso 2005)