Seja bem vindo/a. A mesa da poesia está posta. Sirva-se.

terça-feira, 15 de março de 2016

ANAMNESIS




O mor desejo de um poeta é que a sua poesia seja lida.

Este espaço em que edito virtualmente os meus poemas está prestes a alcançar as 100 000 mil visitas o que é, para mim, motivo de grande alegria, pelo que lhe fico eternamente grato pela sua visita.

Anamnesis é a minha nova obra poética.

São 70 poemas em 175 páginas, com 7 ilustrações, produto de uma inspirada recoleção de memórias.

Anamnesis, na filosofia platónica, é a lembrança de acontecimentos de uma outra existência. Neste caso trata-se de uma radiografia poética de tempos e lugares em que fui feliz sem o saber.

Tempos, lugares e afectos que moldaram a minha personalidade e me provocam agora esta profunda saudade que é amor transfigurado em poesia.

Preço de Anamnesis -15,00 € (portes incluídos)

Pedido para: hacpedro@hotmail.com.


segunda-feira, 14 de março de 2016

Esta ilusão que a poesia me dá


 


Esta ilusão que a poesia me dá
com seus poemas
de que algum dia
serei alguém

Que não serei apenas
mais um
entre tantos mortais
meus iguais

Esta quimera
esta utopia
de estar sempre à espera

Esta esperança
de que a toda a hora
a felicidade acabará por acontecer

Esta ilusão que a poesia me dá
não me abandonará
nunca mais
nem mesmo depois de morrer

Esta ilusão
esta certeza
esta alegria
esta tristeza
que a poesia me sopra no coração
é o motor do viver
de quem vive
de amor

sexta-feira, 4 de março de 2016

Era longe demais o além


 

Lá longe
os soldados não choravam

Não porque não tivessem lágrimas
mas porque de nada lhes valia chorar

Depois havia sangue
suor
e saudade
capaz de matar

Ainda assim
o menino soldado
chorava baixinho
calado
por temer morrer
sem voltar

Era longe demais
o além
para lá ir
e voltar

Por isso sua mãe
em permanente oração
não parava de o chamar
para mais perto
do lar

Era longe demais o além
 
Um apertado aperto de coração

terça-feira, 1 de março de 2016

O Deve e o Haver do Amor


 

O que é a Felicidade
na verdade
não sei

Também o que é a Verdade
não tenho a felicidade
de saber

Da Felicidade conheço, porém
o paladar
e da Verdade
o querer

O sabor da Felicidade é o Amor
e a Verdade o dever
de amar

A Verdade é o deve
e a Felicidade é o haver
que só podemos almejar
por via de muito amar
e de muito bem fazer