Seja bem vindo/a. A mesa da poesia está posta. Sirva-se.

terça-feira, 6 de dezembro de 2016

O Universo é uma prisão




Paredes de ar e de pedra
opacas
translúcidas
iluminadas
ruidosas
e frias

E eu sem poder fugir para nenhum outro lugar
que não seja para dentro de mim
mergulhado no silêncio escuro da dúvida
e da angústia
sem outra sensação

Tendo como única certeza a morte
tento entender
a verdade
e alcançar a felicidade

Responde-me Deus
com as teias do Absoluto
tecidas de Infinito
de Eternidade

O universo é a uma prisão
cujas grades procuro em vão forçar
com engenho e arte

Tento a minha sorte
ainda assim
faço a minha parte



Sem comentários:

Enviar um comentário