Seja bem vindo/a. A mesa da poesia está posta. Sirva-se. Feliz Ano Novo.

sábado, 7 de maio de 2016

O amor não tem asas e voa




Um par de pombas enamoradas
pôs-se a dançar
danças de amor
despudoradas
de fronte da minha janela
só para me provocar

Fascinado
deixei-me ficar com cautela
calado
a vê-las dançar
entrelaçadas

A pousar
e a levantar
a voar
adejando com graciosidade

De pronto me imaginei-me
a dançar com elas
e me pus a pensar:
Porque não nos deu asas
o Criador?

Porque não fez do homem um ser voador
para assim poder amar a mulher amada
também alada
e ambos a voar se poderem amar?

Porque não precisa de asas o homem
para amar
assim à toa

Porque o amor não tem asas
e voa