Seja bem vindo/a. A mesa da poesia está posta. Sirva-se.

sexta-feira, 20 de outubro de 2017

Lenda de Santa Comba e São Leonardo



Neste mesmo local
em que ora me assento
donde diviso todo o vale
perpassado pelo vento
da recordação

Vivo com emoção
o trágico momento
tempo da História
já fora da memória
com o coração a bater
a querer saltar do peito
sem jeito de se conter

Sinto a terra a arfar
a pulsar com a dor
do pastor Leonardo
morto ainda criança
trespassado pela lança
do mouro javardo
que acaba de o esventrar

E ouço os soluços
de sua irmã Comba
de bruços a chorar
naquela funesta manhã

O cavalo alfaraz
a relinchar
com os cascos a bater
qual tenaz
na fraga que se abriu
para esconder
a Comba cristã

Fraga que ainda guarda
a ferradura gravada
a quente
jura muito crente
que bem viu

Imagino agora eu
a casta adolescente
a voar
Comba feita pomba
a subir ao Céu

Par virar santa
venerada
moira encantada
que encanta
o povo que a canta
por toda a Terra Quente

in Anamnesis (Janeiro de 2016)



Sem comentários:

Enviar um comentário