Seja bem vindo/a. A mesa da poesia está posta. Sirva-se.

sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

A alma tal qual a sinto




A alma tal qual a sinto
não é branca
ou negra
etérea
ou sequer vaporosa

É uma luz interior
cor-de-rosa

Um vórtice de amor dentro do meu ser
que anseia tudo abraçar em redor
ao som de uma cósmica orquestra sinfónica

A Terra
o Céu
as Estrelas e Galáxias
o Universo inteiro
e tudo devolver à vida
em explosão cósmica de amor

A alma tal qual a pressinto
é um sopro
de pensamento

Sou eu e meus eus
sem corpo
feitos vento
a voar
para Deus