Seja bem vindo/a. A mesa da poesia está posta. Sirva-se.

sábado, 22 de abril de 2017

Espelho partido




Parte-se o espelho
murcha o desejo
seca-se o coração
quebra-se a ilusão

Vejo-a agora reflectida
no espelho partido
que seguro na mão
tremida

Corto os dedos
sangra-me o coração
dorido

A imagem que antevejo
refractada
tem a força da verdade
a fealdade da maldade
a fugacidade adicional
da figura do mal

Dá para ver
no espelho partido
que raramente é amor
a paixão