Seja bem vindo/a. A mesa da poesia está posta. Sirva-se.

sexta-feira, 30 de junho de 2017

Caí de um buraco do céu



O céu
é só o tecto do mundo
feito de nuvens e de sonhos
e ponteado de estrelas

Com buracos de tentação
por onde escorre a chuva
quando os anjos obreiros lavam o além
a mando de Deus
e revoadas de pássaros sem juízo
escapam do paraíso
para vir alegrar o ar

De um desses buracos caí
em dia de trovoada
numa noite iluminada
por relâmpagos de paixão
vaidade
e fantasia

Ao céu
onde mora a felicidade
procuro agora em vão
regressar
pela escada da poesia