Seja bem vindo/a. A mesa da poesia está posta. Sirva-se.

sábado, 30 de junho de 2018

Sempre que passo por Fátima



Sempre que passo por Fátima

Sinto
um genuíno impulso espiritual
não minto
quando viajando velozmente na auto-estrada do norte
e
sem mais nada que me importe
sem nenhuma razão aparente
ao passar por Fátima
me dá para interromper a marcha
e deixar a estrada de repente

Para me ir ajoelhar ao pé da Virgem
sem intenção de nada pedir
apenas
para
por momentos
voar
em silêncio
por mim adentro

Nem sei sequer
se em rigor
a isto se chama Fé


que ali ganho um novo alento
que me apazigua o pensamento
me toca uma doce felicidade interior

uma emanação cósmica de amor



Sem comentários:

Enviar um comentário